domingo, 18 de janeiro de 2015

O Último Dia de 2014


O Último Dia de 2014



O último dia de 2014 em Porto Alegre foi um dia com um rico clima de verão.


O dia começou ensolarado pela manhã.


Depois foi ficando nublado.


E por volta da uma da tarde começou a chuviscar.


Eu pretendia visitar a Ponta do Gasômetro no último dia do ano.
A Ponta do Gasômetro é, como se diz, uma ponta, uma das extremidades a oeste de Porto Alegre, em sua relação com o Lago Rio Guaíba.


Ali, à noite, seriam queimados os fogos de artifício celebrando a chegada do ano de 2015.


Eu trabalho na área da Praça da Alfândega. Para chegar à Ponta do Gasômetro, é cerca de pouco mais de um quilômetro de distância. Eu queria ir pela Rua Duque de Caxias, a rua mais "alta" do centro de Porto Alegre. Porque eu costumo ir algumas vezes por ano à Ponta do Gasômetro, e costumo seguir pela Sete de Setembro, ou pela Andradas, nossa popular Rua da Praia. Em 31 de dezembro eu quis fazer algo diferente. Descer a Duque.


Para ir da Praça da Alfândega à Duque, o caminho que requer menos esforço, afinal é um caminho colina acima, é por dentro do Xóping Rua da Praia.


Quando entrei pela Rua dos Andradas, olhei para o céu e vi as pesadas nuvens. Tempo nublado. Ameaça de chuva.


Deixei que as escadas rolantes me levassem.


E quando saí nos fundos do xóping - digamos assim -, o chuvisco já havia começado.


Mudei de ideia. Pensei que eu corria o risco de me molhar para chegar à Ponta do Gasômetro. Desisti, e voltei pelo mesmo caminho que havia me levado até ali. As escadas rolantes me trouxeram de volta ao nivel da Rua da Praia.


O jeito era seguir para casa, e esperar a aurora do novo ano.


Subi a Rua da Praia rapidamente para tentar evitar me molhar, pois a chuva parecia ficar mais forte à medida que os minutos iam passando.


De fato, me protegi dentro de uma loja de departamentos na esquina com Rua Uruguai, e a chuva caiu com gosto. Forte. Valeu o abrigo.


Mas era uma chuva de verão. Logo passou.


E, passada a chuva, o sol voltou a brilhar.


E como brilhou! Parecia que fazia ferver a água empoçada da recente chuva. Sol forte com alta umidade. O bafão de Porto Alegre em tom maior. Nós, os pedestres no centro da cidade podíamos nos sentir sendo cozidos em banho maria.


Eu ainda caminharia até o camelódromo para pegar o ônibus para casa.


Mas o último dia do ano de 2014, com suas mudanças climáticas, me lembrou os dias de verão de dezembro de minha infância, no inicio da decada de 1970.


Fazia sol. E ficava nublado. E chovia forte. E passava a chuva. E abria o sol novamente. Dias verão de dezembro em Porto Alegre.


05/01/2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário