segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Diário - leituras - Maria Volta ao Bar


Diário - leituras - Maria Volta ao Bar


"Maria Volta ao Bar" é um livro com uma coleção de crônicas de diversos autores, reunidos por Rubem Penz, que inclusive participa da coletânea, com inspiração na vida e principalmente na obra de Antônio Maria, ou seja, Antonio Maria de Araújo Morais, jornalista, comentarista esportivo, poeta, compositor, e inclusive cronista, pernambucano, radicado no Rio de Janeiro, e falecido precocemente, aos 43 anos, em 15 de outubro de 1964. A efeméride de 50 anos do falecimento de Antonio Maria gerou o livro.

As crônicas sempre têm uma citação de Antonio Maria como epígrafe, e essa mesma epígrafe acaba por servir de mote à crônica. São crônicas boas, em geral, afinal já são uma seleção, mas para o meu gosto, algumas se destacam.

Por exemplo, "Desejos Mortais", em que o cronista Gerson Kauer questiona o Criador, a partir de uma citação em que Antonio Maria não quer encontrar um Criador punidor após a morte.

Ou "Cais do Porto", de Mariana Marimon, que fala da angústia que envolve os amantes, a respeito da duração do amor.

Ou "Nossa Majestade", de Rubem Penz, que questiona a suposta sabedoria que adviria da idade.

"Tempo, sempre o tempo!", de Zulmara Fortes, em que ela vai enumerando "as vezes em que envelheceu".

"O último bolero", de Luciana Farias, fala de um casal de amantes disfuncional, e mais não pode ser dito, para não quebrar o prazer de quem vier a ler a crônica.

"Anxelita", também de Gerson Kauer, sobre uma menina que segundo seu pai parecia um anjo, que o sotaque alemão e um escrivão de cartório de interior trocaram o "g" pelo "x", e talvez tenha mudado o caráter angelical da menina.

Sobre "Mulher bem-agradecida", de Dora Almeida, gostei bastante sobre uma mulher que acolhe como uma mãe, o marido que a acolheu num momento em que ela esteve desamparada. só achei que para a crônica ficar mais 1950, isto é, mais "Antonio Maria", a autora podia ter trocado a palavra "divórcio" pela palavra "desquite".

Enfim, 55 crônicas, de 11 autores. E parece que alcançaram o objetivo de emular Antônio Maria.


PENZ, Rubem (Org.). Maria Volta ao Bar. Porto Alegre: Buqui, 2014.


21/02/2016.

Abaixo a entrevista de Rubem Penz a Jô Soares, divulgando livro:

Nenhum comentário:

Postar um comentário