segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Sequência de filmes - aguardando o Oscar (II)


Sequência de filmes - aguardando o Oscar (II)



Continuando as idas ao cinema para ver alguns dos filmes concorrentes ao Oscar neste ano.


  • 21/02/2017 - Lion
  • 25/02/2017 - Moonlight


Faltam ainda “La La Land” e “Fences”, que esqueci de citar antes.


27/02/2017.

Sequência de filmes - aguardando o Oscar

Sequência de filmes - aguardando o Oscar



Por esses dias, tenho ido ao cinema ver alguns dos filmes concorrentes ao Oscar neste ano. Parece que resolveram lançar os filmes próximas da festa estadunidense, durante o ano, o concorrente que assisti, foi “A Chegada”, já comentado aqui.


  • 10/02/2017 - Estrelas Além do Tempo
  • 11/02/2017 - Até o Último Homem
  • 12/02/2017 - A Qualquer Custo
  • 14/02/2017 - Manchester à Beira Mar


De quebra, ainda vimos um filme alemão, concorrente ao Oscar de Filme Estrangeiro, “Toni Eerdmann” (17/02/2017).
Faltam ainda dois concorrentes: “Lion”, “Moonlight” e, talvez o mais comentado, “La La Land”.
Voltaremos ao assunto.


20/02/2017.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Diário - filmes - Bling Ring, A Gangue de Hollywood


Diário - filmes - Bling Ring, A Gangue de Hollywood


Assisti esses dias o filme "Bling Ring: A Gangue de Hollywood" ("The Bling Ring", Estados Unidos, 2013), e o considerei bastante divertido, talvez questionador.
O filme, escrito e dirigido por Sofia Coppola, trata de um grupo de adolescentes de classe média de Los Angeles, que começa a invadir as mansões de celebridades locais, para furtar dinheiro e pertences variados - joias, relógios, bolsas, roupas, sapatos, óculos. É baseado em fatos reais, relatados em artigo da revista Vanity Fair. Entre os famosos que têm suas mansões invadidas estão Paris Hilton, Orlando Bloom e Lindsay Lohan. A casa de Paris Hilton, segundo dizem, foi invadida cinco vezes.
Estrelam o filme Katie Chang (como Rebecca Ahn), Israel Broussard (Marc Hall), Emma Watson (Nicki Moore), Taissa Farmiga (Sam Moore) e Claire Julien (Chloe Tainer).
São jovens de classe média alta, que vivem vidas confortáveis, de acordo com as casas que são mostradas no filme. Se fossem pobres, estariam preocupados com a sobrevivência de cada dia. Se fossem ricas não aspirariam à vida das celebridades, seriam as próprias celebridades. Eram jovens de classe média, mas eles queriam mais. Talvez viver como as celebridades que eles podiam ver nos saites de fofoca na internet, ou nas revistas, como a própria Vanity Fair, ou a Vogue.
E se eles aspiravam a ser como as celebridades, por que não invadir as mansões desses famosos, quando eles estivessem fora e pegar algumas "lembranças"? Melhor ainda: comentar com os amigos, e ostentar os novos pertences nas redes sociais.
Uma curiosidade do filme, entre outras, é a mansão de Paris Hilton. Parece que ela cedeu o local para as filmagens. A casa é um verdadeiro altar ao ego de Hilton, com fotos dela espalhadas por todo lado.
Um filme divertido, curto, e que vale como um pequeno tratado de sociologia.




05/02/2017.