segunda-feira, 5 de junho de 2017

Diário - cinema - Estrelas Além do Tempo


Diário - cinema - Estrelas Além do Tempo

Já se vão vários dias desde que assisti o filme "Estrelas Além do Tempo" ("Hidden Figures", Estados Unidos, 2016).
Bom, uma vez ouvi uma palestra sobre cinema americano, em que o palestrante dizia que os filmes produzidos naquele país são muito centrados num apelo pequeno burguês que, não importa o que estiver acontecendo ao seu redor, se você e sua família estiverem bem, tudo está bem. Na época da palestra, o filme comentado era "Revolução" ("Revolution", Reino Unido/Estados Unidos, 1985), estrelado por Al Pacino, e dirigido por Hugh Hudson. Naquele caso, havia uma grande crise, por conta da tentativa das então 13 colônias de se livrarem da coroa britânica, mas enquanto o personagem Tom Dobb (Al Pacino) estivesse com seu filho, as coisas estariam relativamente bem. Esse argumento chega ao paroxismo no filme "2012" ("2012", Estados Unidos, 2009), um filme que literalmente está retratando o fim do mundo, mas enquanto seu protagonista Jackson Curtis (John Cusack) luta para mantiver a família unida (inclusive tentar superar um divórcio), tudo está bem.
Bom, voltando a "Estrelas Além do Tempo", eis um filme em que as protagonistas são esforçadas, e superam as limitações que o mundo ao redor impõe. Em especial Katherine Johnson, vivida por Taraji P. Henson. Elas são mulheres negras, numa sociedade cujo predomínio era do homem branco. E mesmo assim, cada uma delas - além de Johnson, temos Dorothy Vaughan vivida por Octavia Spencer e Mary Jackson interpretada por Janelle Monáe - supera os obstáculos impostos pela sociedade.
De quebra, o filme é um hino de amor à ciência e à dedicação.
A essas alturas, já deve estar saindo em "home disc".


11/04/2017.



Nenhum comentário:

Postar um comentário